Petição contra reajuste de salários do STF já tem mais de 2 milhões de assinaturas

abaixo-assinado Aumento Brasil cofres contas-públicas impacto Internet Ministros Noticias do amazonas Novo on-line Partido Pedido petição Política Presidente reajsute Redes Sociais salários STF supremo Temer União Veto

Já passa de 2 milhões de assinaturas, em apenas dois dias, o abaixo-assinado que tenta impedir o reajuste de salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A petição on-line foi criada na quarta-feira, 7, e tem a meta de alcançar 3 milhões de apoiadores e pede que o presidente Michel Temer (MDB) vete o aumento.
O abaixo-assinado pede que o presidente Temer vete o reajuste. (Foto: Divulgação)
Com base no reajuste que é de 16,38%, os salários dos ministros passarão de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. O partido Novo é o autor da petição que usa as hashtags “#AumentoNão e #VetaTemer”, e vem pedindo além das assinaturas a mobilização dos participantes das redes sociais e a convocação para uma manifestação contra o reajuste, marcada para o próximo domingo, 11, em Brasília. O aumento só valerá após Temer sancionar a proposta.
Para o autor do abaixo-assinado, o Novo, o impacto do reajuste nas contas públicas será de R$ 6 bilhões. Já um estudo da consultoria do Senado Federal, aponta pelo menos R$ 5,3 bilhões de impacto. O valor vai custar R$ 717 milhões aos cofres da União.
(*) Com informações do Congresso em Foco
 
O post Petição contra reajuste de salários do STF já tem mais de 2 milhões de assinaturas apareceu primeiro em Amazonas1.