Bebê morre após médico sem registro receitar dosagem errada de medicamento

Um bebê de 10 meses morreu no Hospital Público do município de Santo Antônio do Içá, interior do Amazonas, depois de ter sido medicado de forma errada por um médico, que de acordo com investigação não possui registro no Conselho Regional de Medicina  do Amazonas. Segundo a denúncia da família, o médico prescreveu para a criança uma dosagem 10 vezes maior de um medicamento contra alergia.
A criança faleceu no domingo, 8, em hospital do interior. (Foto: Divulgação)
A morte do bebê, Henzo Matheus Pinto Elias ocorreu na tarde do domingo, 8 e o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) investiga crime de negligência, exercício ilegal da medicina e crime de homicídio. A criança deu entrada na unidade de saúde com quadro de febre e vômito e passou seis dias internado.
O bebê tomou dipirona e 25 miligramas de prometazina, medicamento usado para combater reações alérgicas e segundo relatos dos familiares depois que ele tomou o remédio, o quadro clínico da criança piorou. O pai dele, Rômulo Souza afirma que foi chamado pelo médico, que corrigiu a receita para 2,5 miligramas.
Ainda segundo o pai, o médico pediu a receita e acrescentou um ponto entre o 2 e o 5 e disse “eu errei aqui”. A criança transferida para o  Hospital do Exército, mas não resistiu. Na certidão de óbito da criança consta que a causa da morte foi edema cerebral e hemorragia intracraniana.
Irregularidades
A prática de contratação de médicos sem registro é constante em municípios do interior do estado, além de Santo Antônio do Içá, no município de Carauari também é alvo da mesma denúncia. No Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) existem várias representações contra municípios que têm em seu quadro, médicos sem registro da profissão.
 
 
 
O post Bebê morre após médico sem registro receitar dosagem errada de medicamento apareceu primeiro em Amazonas1.